Melhor Série da Vida - Dear White People ( Cara Gente Branca)





Oi gente!
Hoje vamos falar de série! E que série!
Mês passado estreou na Netflix a séries Dear White People ( Cara Gente Branca),que antes mesmo de sua estréia ,causou uma certa comoção nas redes sociais, a fim de boicotar o lançamento.
A série em si  fala sobre o racismo sob vários aspectos,mas se você pensou em agressões verbais,físicas e até mesmo cenas fortes de violência racial ,se enganou!
A série fala sobre o racismo nosso  de cada dia ,aquele que só quem é negro entende,sabe ?
Aquele que faz parte da nossa estrutura social,onde as pessoas têm atitudes racistas,sem ao menos se darem conta disso.
Talvez esse tenha sido o motivo de tanta revolta dos internautas...( mas na real isso não me interessa,sorry!)



A história se passa dentro de um campus universitário ,onde estuda o grupo de alunos negros retratados na série.
Apesar de serem negros e sofrerem a mesma  opressão racial,cada uma dessas pessoas lidam de forma diferente,o que pra mim é o ponto chave da série,já que cada indivíduo tem seus valores e vivências,cada um recebe/percebe/reage às situações de forma particular.
Mas nem só de negros vive a série. Tem também os brancos de todas as formas; Os que não entendem nada ,os racistas,os desconstruídos,os sem noção e afins.Tá todo mundo lá!



A Coco ( Antoinette Robertson) é um personagem bem emblemático dentro da trama,e com certeza é um dos meus favoritos,porque a personagem nos faz refletir sobre algumas questões pertinentes à mulher negra,como a questão da aceitação,a solidão da mulher negra ,entre outras ...



Outra maravilhosaaaa é a Joelle ( Ashley Blaine Featherson),que participa dos movimentos anti racismo dentro da faculdade,é ciente das questões ,mas mostra que não existe um jeito certo ou errado de militar,sabe? Ela é um respiro! É super de boa no rolê.Amo.

Mas por que tão maravilhosa?

Apesar de tratar basicamente do racismo ,a série não chega a ser um drama,na verdade é bem engraçada no fim das contas ,e apesar do título parecer "ofensivo" para alguns,não adota um tom vitimista ,onde o branco apenas oprime e o negro é oprimido.Não! Longe disso.
Outro fator determinante é o fato do criador( Justin Siemen) ser negro. É diferente,porque ele viveu essas situações e fala com conhecimento real da causa,por isso a série aborda diversos temas muita gente que não é negra nunca tinha pensado a respeito,e pra nós ,negros é tão comum,e até lógico.






A série conta com 10 episódios,com pouco mais de 20 minutos cada.
Toda a primeira temporada está disponível no Netflix.


Vocês já assistiram essa série? Quero muito saberrrrr!

Bjooo










Postar um comentário